Uma parceria de merda <3 | Dobra + Belas Letras
Em 4 de julho de 2018

 

Por Gustavo Guertler, CEO da Belas Letras

A Dobra é uma empresa de merda. E eu adoro a Dobra por isso. Cheia de gente jovem, vibrante e idealista tocando um negócio de maneira mega profissional, sem mimimi. Cheia de gente que não se importa com haters. Porque o grande negócio dessa empresa é fazer o bem. A Dobra é uma empresa do interior do RS que nasceu com a ideia de fazer carteiras com um tecido especial que parece papel. Tudo é feito a mão, cada encomenda produzida especialmente para cada cliente, sem estoque. Tudo é reaproveitado. A Dobra está na vanguarda da fashion revolution. As carteiras são criadas em um modelo de collab, em que cada designer é remunerado de acordo com as vendas. De cada produto vendido eles doam R$ 1 para projetos sociais, administrados pela Smile Flame.

A Dobra agora lançou os tênis e as camisetas com bolsos removíveis usando o mesmo produto das carteiras. Os usuários ajudam a escolher e criar estampas. Numa dessas, um hater comentou que a Dobra devia fazer uma estampa de merda para combinar com a empresa. Sabe o que a Dobra fez? Transformou o ódio em amor. Criou uma estampa de merda, sim, e lançou a carteira chamada Estampa de Merda (e é fofinha, tem aquele emoji do cocô). Eu adoro a Dobra.

Depois que a Dobra surgiu e começou a fazer sucesso, apareceram concorrentes (já devem ser pelo menos uns 10) tentando fazer a mesma carteira a um preço mais barato. Sabe o que a Dobra fez? Colocou no próprio site tutoriais para os concorrentes ensinando “Como copiar a Dobra”, pra que eles fizessem pelo menos bem feito. E para que copiassem não só o produto, mas o impacto social que o negócio gera.

Sheryl Sandberg, CCO do Facebook, considerada uma das mulheres mais poderosas da tecnologia, fez um post contando como a marca é um exemplo de pequeno negócio que usa as redes para anunciar e vender. Então peguei meu carro e fui lá em Montenegro visitá-los. Descobri que para criar a empresa, eles tinham buscado muita inspiração em aulas que frequentaram na Perestroika, fundada pelo Tiago Mattos, que é autor do Vai Lá e Faz, livro da editora em que trabalho. E de um papo rápido na casa da Dobra, onde às vezes o Batman aparece para trabalhar (o Batman é CEO da empresa, e é um cachorro da raça pug), a gente chegou à conclusão de que precisava fazer alguma coisa juntos.

 

Em menos de dois meses, a gente esboçou tudo e agora tá botando pra rodar. Os livros da Belas Letras vão se transformar em carteiras, camisetas e tênis. O primeiro é O poder do eu te amo, quem quiser comprar está aí no link. A mensagem que tem do lado de dentro da carteira, no bolso maior de guardar o dinheiro, resume tudo: “Meu maior tesouro não está aqui”.

Obrigado por conhecer vocês. Que esta seja uma bela e longa parceria de merda, amigos da Dobra.

 

Conheçam o trabalho da Dobra: https://querodobra.com.br/wtf/