Retrospectiva 2017 – Os MICOS da equipe da Belas Letras
Em 15 de dezembro de 2017

Vamos ser bem sinceros. Ninguém quer ler sobre as épicas conquistas da equipe das Belas Letras no ano de 2017, com longos depoimentos sobre como superamos as dificuldades e nos aperfeiçoamos como amigos e profissionais… todo mundo quer saber é das tretas.

Bom, eu vou contar para vocês os melhores momentos dessa jornada. Às vezes foi fácil, muitas vezes foi corrido, mas sempre, sempre, valeu a pena.

Aconteceu tanta coisa este ano. Por onde começar? Já sei. Ninguém na editora nunca vai se esquecer de…

 

  • Quando tiveram 4 estagiários de social media em um só ano. Valeu, reposts do Pedro, desespero da Pati, diligência da Sarah e loucura da Karla 😂

 

 

  • Quando a gente passou o sábado colando novos ISBNs em todos os livros da editora O Viajante, novo selo da Belas Letras. Era uma linha de produção: um tirava da caixa, outro removia o plástico, uma colava os adesivos nos livros e o outro colocava tudo de volta. Vejam aqui, para ilustrar, uma imagem da Equipe Beta trabalhando em seu quartel general.

 

 

  • Quando a Karla (20 anos), social media, acidentalmente postou uma foto sobre gravidez do livro Mãe sem Manual no seu perfil pessoal do Instagram e assustou todo mundo, inclusive a mãe dela.

 

 

  • Quando o Gustavo (o boss) veio correndo pela editora com o carrinho cheio de caixas, tropeçou na Pati (150 cm) e saiu girando até cair no chão. Não perguntem por que o Gustavo estava correndo. Não era nenhum alarme vermelho na editora ou gerenciamento emergencial de crise, eu juro.

 

 

  • Quando o Thedy Corrêa fez uma visita surpresa na editora e flagrou todo mundo em seu habitat natural. O Thedy é o cara, né, Fer? #ÍdoloAcessível

 

 

  • Quando todo mundo saiu pra almoçar junto, e na hora de ir embora, esquecemos a Déborah no restaurante.

 

 

  • Quando o pessoal ficou trancado fora da editora às 7:30 da manhã, com 12ºC.
    *cof cof* não foi a primeira vez que isso aconteceu *cof cof*

 

#brabos

 

 

  • Quando chegou um caminhão na frente da editora com 1 tonelada de novas embalagens para a loja virtual. Eles precisavam descarregar aqui dentro. Segue este diálogo:

 

- Vocês têm empilhadeira?

- O quê, moço?

- Empilhadeira. Pra tirar os livros do caminhão.

- A gente não tem isso, não.

- E como a gente faz, então?

Corta pra imagem.

 

 

É claro, eu poderia continuar. Mas aí este post ficaria imenso e as piadas internas não fariam sentido para mais ninguém. É esse o legal de ser uma equipe tão unida: poder compartilhar momentos únicos e ter a oportunidade de crescer lado a lado.

2017 foi um ano loucamente incrível. Foram 11 lançamentos, 3 parcerias, muitas caixas carregadas e mais quartas criativas.

Muito obrigada por tudo, pessoal, e também a VOCÊ, leitor, que compartilhou a nossa jornada.

#Vem2018!

 

A Equipe da Belas Letras (+ a Isabela e o Alisson em espírito)