fbpx
Qual vai ser sua pequena mudança hoje?
Em 1 de abril de 2019

Durante um século, os ciclistas britânicos foram sinônimo de mediocridade. Desde 1908, tinham ganho apenas uma medalha de ouro nas Olimpíadas. No Tour de France, pior ainda: em 110 anos de competição, nenhuma vitória. Era tão vergonhoso que uma grande marca se recusou a vender bicicletas a eles com medo que os resultados comerciais despencassem.

Em 2003, Dave Brailsford assumiu a equipe. Ele era adepto da teoria do 1%, ou de “ganhos de margem”. Segundo ela, você deve buscar uma pequena melhoria a cada dia. Ele começou então seus ajustes. Pediu para que redesenhassem o selim das bikes e os deixou mais confortáveis. Esfregou álcool nos pneus para testar aderência. Pediu para que os pilotos usassem calções com aquecimento para manter a temperatura muscular ideal. Testou diferentes tipos de gel até descobrir qual recuperava mais rápido. Pediu ao médico que ensinasse o melhor jeito de lavar as mãos para evitar resfriados. Pesquisou travesseiros e cobertores para orientar cada atleta a ter uma noite melhor de sono. Até pintou o interior do caminhão da equipe de branco, para ver melhor grãos de poeira que podiam grudar nos pneus.

Cinco anos depois, os britânicos dominaram o ciclismo mundial. Ganharam 60% de todas as medalhas disponíveis nas Olimpíadas de Pequim. Em Londres, bateram sete recordes olímpicos e sete recordes mundiais. Pela primeira vez na história, venceram o Tour de France em 2012. Outro recorde: levaram cinco das seis edições consecutivas do evento.

Às vezes queremos grandes mudanças na vida e subestimamos as pequenas. As pessoas gostam de falar sobre sucesso como se fosse uma coisa só (perder 30 quilos, ganhar 1 milhão), mas na verdade é sobre a soma de microatitudes. Se você melhorar 1% em algo cada dia, em um ano será 37 vezes melhor nisso.

A  gente criou na Belas Letras um programa chamado Compre 1 Doe 1, em que cada vez que alguém compra um livro na nossa loja on-line, enviamos outro para que esse cliente tenha a microatitude de doá-lo.

Tenha uma semana de muita criatividade e energias positivas.

#segundadacriatividade #belasletras

 

Gustavo Guertler não é filósofo, não é psicólogo, não é coach também. Ele é CEO da Belas Letras e adora post-its.

Mais notícias