fbpx
Feito é melhor que perfeito
Em 15 de fevereiro de 2019

A Êrica Blanc, uma jovem empreendedora tocando três negócios digitais super criativos, veio de Porto Velho, Rondônia, compartilhar técnicas e insights para tirar projetos da gaveta aqui na Campus Party Brasil, em São Paulo.

Depois da palestra, ainda encheu a gente de orgulho: confessou que queria MUITO o livro 333 páginas para tirar seu projeto do papel. Tá na mão, não sem antes ela fazer um merchan pra nós (não existe almoço grátis, Êrica…). Segundo ela, ter muitos projetos engavetados significa duas coisas: ou que você é perfeccionista ou que você é procrastinador.

Aqui vai, mastigadinho, o que muita gente teve que vir até aqui para ver, mas que só quem é leitor da Belas Letras recebe. Se quiser ir adiante, tem isso e muito mais no livro que demos para a Êrica.

 

1.Acredite

Parece clichê, mas a verdade é que você precisa acreditar no seu projeto o suficiente para mostrá-lo para outras pessoas. Se não quer mostrar, é porque talvez não acredite verdadeiramente nele.

 

2. Não espere até saber em detalhes o que quer para começar

Quando você cria um projeto precisa entender que está tudo bem mudar de foco e de opinião no meio do caminho. Assim como as pessoas mudam o tempo inteiro, é natural que seu projeto vá mudando conforme o tempo. Se reinventar é preciso, desde que você continue sendo sincero com você e com as pessoas que fazem parte do projeto.

 

3. Tenha um propósito

Não comece nada só por começar. Tenha uma missão. Apenas dinheiro não move ninguém até o fim da travessia. Dinheiro é consequência de um trabalho bem feito, com propósito.

 

4. Feito é melhor que perfeito

Você não precisa ser um gênio para tocar um projeto. O equipamento não precisa ser o melhor do mundo. E nem a execução precisa ser impecável. O projeto só precisa ser feito com amor e verdade. A Anitta gravou seu primeiro vídeo do quarto, com uma câmera ruim, usando um desodorante como microfone, com roupa de ficar em casa. Foi esse vídeo uma das coisas que levou a Anitta a percorrer o caminho que levou ela onde ela está hoje. O perfeito não existe.

 

5. Junte-se aos seus amigos

Ninguém dá conta de fazer tudo sozinho. Você vai precisar de alguém, parceiros e colaboradores. Por que não começar com seus amigos ? Eles são seu primeiro network, e você conhece o potencial e as habilidades de cada um.

 

6. Não tenha medo que copiem seu projeto

A gente corre esse risco o tempo todo. E tem espaço para todo mundo. Quantas lojas de roupas existem? Por mais que as tendências sejam as mesmas, por exemplo, cada marca tem uma forma única de ler a tendência e reproduzir de acordo com sua identidade. Ou seja, cabe a você aprender a se destacar. Além disso, quando você não expõe seu projeto, e alguém depois lança ele e divulga, vai parecer que é você que está copiando. E aí é pior, né?

 

7. Não seja tão duro com você mesmo

A autocrítica em excesso pode ser sua pior inimiga quando você quer irar um projeto do papel. Evite ser duro demais nas suas avaliações. Não é porque não deu certo hoje que o projeto precisa ser abandonado ou não serve.

 

8. Aprenda a apanhar

A gente precisa aprender a apanhar e ouvir uma série de nãos. Porque eles vão vir. Expor um projeto é estar sujeito as críticas. Tenha consciência de que você pode ouvir comentários desanimadores e uma série de nãos, mas eles são melhores às vezes do que elogios que podem conduzi-lo para um caminho errado e não para o aprendizado.

 

9. Construa uma escada

O caminho entre você e seu objetivo precisa ser uma escada. Concluir pequenos passos vai te ajudar a não desanimar. Por exemplo, se seu projeto é de fazer um mestrado em Londres, você vai precisar antes: aprender a falar inglês (e só isso já daria uma outra escada…), encontrar universidades, descobrir a nota que precisa ter e como obtê-la, se inscrever etc.

 

10. Não deixe a geografia limitá-lo

Essa é a mais importante. Não precisa achar que você tem que estar em São Paulo para fazer algo importante. A gente tem o hábito de pensar que nunca chegaremos onde queremos se continuarmos onde estamos, principalmente se você mora no interior. Graças a internet isso mudou. Tenha isso em mente na hora de criar seu projeto. Sua localização geográfica não é um limitador.

 

A nossa cobertura da Campus Party Brasil continua até sábado. Continue acompanhando as peripécias do Gustavo lá nos stories do Instagram 😉

Mais notícias