Curiosidades sobre a Rússia, país-sede da Copa 2018
Em 5 de junho de 2018

Com a Copa começando na semana que vem e a pré-venda de Transiberiana: uma viagem pelo mundo soviético (e por outros países que não me deixaram entrar) rolando até o dia 14/06, fica difícil não barrar a curiosidade quanto ao país-sede desse evento esportivo tão importante. Afinal, mesmo no século XXI, a Rússia ainda é considerada um país de mistérios e tradições singulares.

Separamos, então, algumas curiosidades não tão óbvias que você provavelmente não sabia sobre a Rússia 😉

 

  • Subbotnik é o dia do ano em que moradores das cidades russas se voluntariam para varrer e limpar as ruas. O hábito começou após a revolução em 1917, mas ainda continua nos dias de hoje.

 

  • Existe uma escultura de um cachorro com nariz brilhante na estação de metrô Ploshchad Revolutsii – o nariz brilha porque traz boa sorte tocar nele. Só é bom passar um álcool gel na mão depois, né? Vai que acaba dando azar.

 

Créditos: ALAMY

 

  • Se você quiser dar flores para um russo ou uma russa, preste bastante atenção, ou talvez você cometa uma gafe. Você deve sempre presenteá-las em números ímpares, a não ser que esteja indo para um funeral, aonde números pares são a regras.

 

  • Os russos adoram dedicar quartos para o depósito de casacos - não espere chegar bem longe em um restaurante/bar/museu sem ser pedido para retirar o seu casaco e colocá-lo no depósito de casacos. Os melhores do país são eficientemente dirigidos por equipes de babushkas - as vovós russas.

 

  • A palavra "vodka" deriva da palavra "voda", que significa "água". Tudo faz sentido agora.

 

  • O metrô de Moscou é talvez o mais bonito do mundo. Zizo Asnis reporta em seu livro Transiberiana:

Entre tantos museus e monumentos de Moscou, seria imperdoável não mencionar as estações de metrô – dediquei um bom par de horas e percorrê-las, deixando-me perder entre suas linhas a fim de ser surpreendido pelos cenários subterrâneos que iria encontrar (...) Algumas estações são bastante movimentadas e pouco iluminadas, embora ostentem portentosos lustres pendurados sob tetos curvilíneos. Não importa. Percorrê-las é um dos passeios mais reveladores que se pode fazer por Moscou, e um dos mais baratos: 50 rublos (em torno de 3 reais), o preço da passagem para o subterrâneo mundo soviético.

 

  • Supostamente existem outra linha de metrô secreta - Metro 2 - que liga uma galeria de bunkers militares.

 

Estação de Mayakovskaya em Moscou

 

  • Embora as coisas tenham melhorado bastante nas últimas décadas, a polícia russa ainda notoriamente é conhecida por apreender estrangeiros por for “infrações de papeladas”. Carregue seus documentos (passaporte e visto) com você em todos os momentos. Dica importante para quem está indo visitar o país durante a Copa.

 

  • Existem aproximadamente 11 milhões de mulheres a mais do que homens na Rússia.

 

  • A Rússia é o lar do lugar habitado mais frio do planeta - a cidade de Oymyakon. Em 06 de fevereiro de 19933, a temperatura recorde de −67.7 °C chegou a ser registrada nos termômetros.

 

 

  • Disso você provavelmente já sabia, mas a Rússia também abriga a maior linha ferroviária do mundo. A Transiberiana percorre quase todo o país, começando em Moscou e terminando na China ou na Mongólia, dependendo do seu percurso. A jornada inteira (sem parar) leva 153 horas e 27 minutos para ser completada, com seus 9200 km.

 

 

Conheça uma jornada pela Rússia além da Copa do Mundo em Transiberiana: uma viagem pelo mundo soviético (e por outros países que não me deixaram entrar), em pré-venda até 14/06 com 2 marcadores + 1 mapa da Transiberiana para emoldurar

 

Saiba mais sobre Transiberiana